ausência de plano, superfície, fundo
constatações irrisórias e demais argumentos
1/2. o primeiro momento da existência de algo, onde se escreve ou imprime o que se destina a ser reproduzido

Princípio de transparência apresenta uma captura de tela de um padrão de reconhecimento de imagens com fundo transparente.

A transparência é uma característica comumente observada nas práticas artísticas, literal e metaforicamente. Quero dizer, pode estar presente nos materiais que compõe uma obra e sua relação com a luz, como também em suas particularidades “invisíveis”.

Essas características invisíveis são percebidas pelo que nos toca ao experienciarmos algo, refere-se ao conteúdo sensível de um trabalho. Em minha prática, quando as identifico, denomino recorrente. 

Seguindo uma trajetória cíclica, busco catalogar pequenas ocorrências que se repetem dentro de um fluxo de imagem (bancos de dados públicos e pessoais, sites de busca, redes sociais). 

Com o desenvolvimento das tecnologias de comunicação, boa parte daquilo que percebemos é intermediado por interfaces que facilmente nos iludem e inconscientemente determinam aquilo que construimos em nossa subjetividade. 

Dedicando-me a manipulação e ressignificação de conteúdo online, utilizo esse espaço para compartilhar estudos e resultados desse processo. Uma plataforma de blog com notas soltas declaradamente reeditáveis, uma publicação artística contínua ou algo assim. 

Não estranhe se encontrar referências comentadas à trabalhos artísticos em suas múltiplas formas, registros, proposições, mêmes, prints, um pouco de ironia incontida, contradições, metalinguagem e licença poética.